Saúde!

Tão importante quanto termos um filtro para melhorar a qualidade da água ao condomínio é realizarmos a manutenção periódica desse equipamento, que exige além da troca do elemento filtrante a cada 12 meses, a necessidade de retro lavagem a cada 15 dias.

O filtro existente no Sandra Lia tem o selo da Central Filtros e as fotos abaixo mostram um pouco do trabalho realizado na substituição do elemento filtrante nesse mês de outubro de 2018, parceria selada pela qualidade do atendimento.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Estamos sempre trabalhando pela satisfação dos condôminos!!!

Walter Peres – Sindico Profissional

MAIS CONHECIMENTO!

É com muito prazer que termino mais um treinamento que vai me ajudar e muito no desenvolvimento desse trabalho de Sindico Profissional.

De maneira diferenciada, com dedicação, estudo, cortesia ao cliente, com busca de conhecimento constante. Nesse sentido foi concluído mais um treinamento com a profª Rosely Shwartz, escritora do livro “Revolucionando o Condomínio”, portanto com bastante conteúdo e experiência.

O livro da Rosely Shwartz já me acompanha desde o curso de Sindico Profissional que fiz no SICON, por indicação do Dr Rubens  Moscatelli e agora estarei ansiosamente esperando o meu exemplar da ultima edição que vou ganhar pela conclusão do curso.

“Trabalhar com dedicação e amor são primordiais para o sucesso de qualquer profissional” – Walter Peres

 

 

Walter Peres – Sindico Profissional

Limpeza dos reservatórios de água!

Este slideshow necessita de JavaScript.

A lei complementar numero 936 de 31 de maio de 2016, da Prefeitura Municipal de Santos, estabelece a obrigatoriedade de lipeza e desinfecção dos reservatórios de água pelos estabelecimentos.

Segue um pouco da lei municipal:

LEI COMPLEMENTAR Nº 936

Art. 1º Ficam obrigados a realizar a limpeza e a desinfecção dos reservatórios de água destinada ao consumo humano, os seguintes estabelecimentos públicos e particulares:

I – hospitalares e congêneres;

II – educacionais;

III – sociais e culturais;

IV – edifícios de apartamentos residenciais;

V – clubes desportivos e recreativos;

VI – comerciais e serviços em geral;

VII – industriais em geral.

A limpeza consistirá na remoção mecânica das substâncias e outros objetos indevidamente presentes nos reservatórios de água para consumo humano.

  A desinfecção dos reservatórios de água para consumo humano consistirá na eliminação de micro-organismos potencialmente patogênicos por meio de agentes químicos.

Nesse sentido  realizamos a limpeza dos reservatórios de água inferior e  superiores do Sandra Lia. Sempre com a parceira da Lider/Brasil Ambiental, conforme as fotos no inicio deste post.

 

Walter Peres – Sindico Profissional

 

Dedetização e Desratização!

Manter o condomínio não apenas limpo, mas com o processo de dedetização e desratização em dia é primordial para a saúde do ambiente como um todo. Dessa forma, o empreendimento estará sempre resguardado em casos de uma infestação, por exemplo.

Também é importante frisar que é responsabilidade do síndico zelar pelas áreas comuns. Caso haja uma infestação – e se isso impactar em prejuízos para o condomínio devido a ausência de cuidados , o mesmo poderá ter de indenizar a massa condominial. Por isso tomamos todo cuidado para manter em dia, no prazo de semestralidade o processo de dedetização e desratização, este ultimo com a instalação de iscas em pontos estratégicos do condomínio.

Abaixo as fotos de todo cuidado efetuado pela Lider/Brasil Ambiental na execução do processo no condomínio, neste caso, o Sandra Lia:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Manter o condomínio saudável é sempre um dos objetivos principais, limpeza, manutenção e saúde!

Walter Peres – Sindico Profissional

Caixa de Gordura!

A prefeitura de Santos, assim como outras prefeituras, faz vistorias constantes em condomínios e verifica a validade do certificado de limpeza das caixas de gordura. Conforme o site da própria prefeitura de Santos, …

Para preservar o meio ambiente e o bom funcionamento da rede de esgotos, as caixas de gordura de condomínios e casas comerciais devem ser limpas a cada seis meses. Já as fossas sépticas, a cada 18 meses. Apenas empresas cadastradas podem prestar o serviço. A relação pode ser obtida pelo telefone 3226-8080, de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

O recadastramento deve ser feito anualmente, sempre a partir de junho. Já as empresas interessadas em prestar o serviço, podem se cadastrar ao longo do ano. Concluída a limpeza, a empresa notifica a Semam, que emite um certificado a ser exposto em local visível. A ausência do certificado sujeita os infratores a multa de R$ 580,00. Empresas sem cadastro na Semam podem ser multadas em R$ 870,00 – valores dobrados em caso de reincidência. Atualmente, 28 empresas estão cadastradas na Secretaria do Meio Ambiente….

Portanto, sempre bom ficar atento nesse sentido e após receber notificação, assim que assumimos a gestão do Sandra Lia, corremos para colocar os certificados em dia e com a parceria da Lider/Brasil Ambiental, o trabalho foi realizado conforme as fotos abaixo:

 

 

 

Trabalho necessário, com empresa especializada e credenciada junto à prefeitura da sua cidade.

Walter Peres – Sindico Profissional

VAZAMENTO ENTRE UNIDADES!

Resultado de imagem para responsabilidade sobre vazamento apartamento

Um problema corriqueiro e que gera muitas duvidas é sobre vazamento entre unidades. Normalmente, no primeiro sintoma que aparece sobre um vazamento oriundo da unidade acima, o prejudicado logo aciona o sindico, entendendo ser problemas do condomínio, o que não é verdade, pois vazamentos da linha horizontal são de responsabilidade da unidade e esse acerto deve ser realizado entre as partes.

Qualquer edifício possuí duas redes de encanamento: uma horizontal e uma vertical. A rede horizontal comporta os canos que servem para as unidades, recebendo água da rede vertical e conduzindo esgoto para a mesma. As unidades são as responsáveis pelos reparos e danos que podem ocorrer aí. Caso algum vazamento dê início no teto do banheiro, em virtude de problemas na rede horizontal, por exemplo, o responsável pelos reparos e pelos custos é o morador da unidade de cima.

Já a rede vertical conduz a água e o esgoto por todos os andares do prédio. Essa rede é de uso comum, o que significa dizer que sua responsabilidade é totalmente do condomínio, até mesmo, obras realizadas nos apartamentos, devido á problemas nesta rede.

Resultado de imagem para responsabilidade sobre vazamento apartamento

O sindico pode como representante do condomínio, intermediar a situação caso não se chegue a um entendimento entre as partes. Mais detalhes sobre esse assunto indicamos a leitura de duas matérias, como o site do sindiconet e o site administradores, links abaixo.

https://www.sindiconet.com.br/

http://www.administradores.com.br/

 

Trabalhamos sempre pela satisfação do nosso cliente, contamos sempre com o seu apoio e a sua compreensão.

Walter Peres – Sindico Profissional

 

Atividades ilícitas no condomínio!

A matéria do sindiconet desta semana mostra um problema cada vez mais recorrente em condomínios, principalmente no uso de drogas. Abaixo estamos reproduzindo alguns trechos da matéria e vamos também deixar o link para caso tenha interesse, realizar a leitura da matéria completa, o que é bastante importante devido a complexidiade do tema.

Saiba como agir nesses casos e o que fazer para que o condomínio não seja alvo dessas situações

Falar sobre prostituição, drogas, ligações clandestinas, jogatina etc., é sempre muito delicado, ainda mais quando estes crimes são praticados dentro de um condomínio.

É preciso, no entanto, falar sobre eles para prevenir que aconteça no seu condomínio ou para combatê-los antes que o problema piore! O artigo 1336, inciso IV, do Código Civil é muito claro quando diz que são deveres dos condôminos “dar às suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes.

Em condomínios, a prática mais comum é cogitar a aplicação de advertências e multas ao condômino infrator, sempre resguardado o direito de defesa do mesmo. E caso este seja um inquilino, o proprietário do apartamento será responsabilizado e autuado até tomar uma providência.

Entretanto, para situações mais polêmicas e delicadas como estas apresentadas no início da matéria, o gestor precisa cercar-se de alguns cuidados e, se necessário, acionar a polícia.

De acordo com o advogado especializado em condomínios, Marcio Rachkorsky, o síndico tem a obrigação de envolver a polícia para manter a ordem e a segurança no condomínio, caso seja constatado que há um crimeocorrendo nas dependências.

“No ponto vista administrativo e jurídico, o síndico precisa deixar claro para o infrator que no condomínio existem regras, que a engrenagem jurídica funciona bem e que se continuar com os atos ilícitos, ele será responsabilizado judicialmente. Além disso, o síndico precisa entender que ele não é super-herói ou justiceiro. Ou seja, síndico tem que aprender a ligar para o 190. Crime quem resolve é a polícia. Percebeu alguma coisa fora do comum, está na eminência de que vai acontecer um crime, aciona o 190 porque é a polícia quem vai decidir o que fazer neste caso”, assegura Marcio.

CONSUMO DE DROGAS NAS UNIDADES

Resultado de imagem para uso de drogas

O uso de drogas nas unidades gera muita polêmica. Segundo o advogado especialista em condomínios e colunista do SíndicoNet, Alexandre Marques, um dos problemas mais recorrentes está no uso de drogas nas unidades, onde as mesmas são área privativa, o que dificulta fiscalização.

Mas mesmo nestas áreas, havendo uma reclamação fundamentada, o assunto poderá ser tratado pelo síndico.

Assim, caso mais de um morador reclame por conta de cheiro excessivo, por exemplo, o caso passa a ser uma questão da administração do condomínio.

Nesta situação, é recomendável que seja feita uma reunião reservada com o morador ou responsável, e repassada as queixas ouvidas, assim como indicar as implicações legais e criminais do uso de drogas ilícitas.

Esta abordagem deve ser feita, no entanto, sem ameaças, pois isto pode prejudicar o ambiente condominial.

Caso o morador esteja apresentando algum comportamento antissocial relacionado ao uso de drogas, ou represente ameaça aos outros membros da família ou aos outros condôminos, o síndico pode chamar a polícia, mesmo que de forma anônima.

REGRAS

Não há a necessidade de incluir na convenção a questão do consumo de drogas especificamente, já que qualquer outra atividade ilegal não pode ser feita no condomínio. É importante, no entanto, que ela defina regras para o descumprimento de leis federais, estaduais ou municipais – como a aplicação de multas em caso de descomprimento, por exemplo.

Evite riscos de danos morais

Antes de tornar pública a questão, ou até mesmo ao abordar o possível infrator, o síndico deve ter em mente se tais atos são mesmo graves (criminosos) ou não, e se há certeza ou provas do fato, sob a pena de se criar um constrangimento para o infrator ou todos do condomínio.

“O síndico deve ter cautela para resolver qualquer problema que envolva os moradores, funcionários, prestadores de serviços e outros. Deve ter a consciência de que, para qualquer situação, não pode agir de forma indiscriminada e, quando necessário, buscar a orientação do advogado. Casos com excesso no trato têm fulminado em danos morais que chegam algumas vezes aos patamares de R$ 10 mil. E quem arca com esse valor nem sempre é o prédio, se o causador dos atos (danos) for o síndico agindo em excesso ao exercício de sua função”, destaca Karpat.

Dicas de especialistas para coibir tais atividades

A primeira coisa a se trabalhar é a postura do síndico. Ele deve ser firme e agir com bom senso e rigor para tornar o ambiente condominial controlado e bem regrado. É fundamental que essa sensação de ordem seja transmitida a todos que habitam ou visitam o condomínio.

Mas além disso, o gestor deve valer-se de recursos e procedimentos para coibir tais atividades. Veja o que dizem nossos especialistas:

CONTROLE DE ACESSO

Resultado de imagem para controle de acesso

Para tentar combater as atividades criminosas dentro dos condomínios, o síndico ou administradora pode pedir para que os porteiros passem a exigir identificação completa de todos os visitantes do condomínio, como, nome completo, nome do morador e unidade que pretendem visitar.

A identificação costuma afugentar aqueles que procuram o anonimato ou ainda detectar um possível “nome de guerra” do condômino infrator.

Para isso, o síndico precisa aprovar a questão em assembleia e mudar o Regulamento Interno. Segundo o advogado Alexandre Marques, caso algum condômino atual ou futuro se negar a obedecer a regra, pode ser advertido e na reincidência multado. A aprovação deve se dar pela maioria simples dos presentes em assembleia, regra geral do Artigo 1.352 e 1.353 do Código Civil.

O advogado e colunista do SíndicoNet, Zulmar José Koerich Junior, explica que o fator segurança pode servir de pretexto para o síndico tomar tais providências.

“Nas situações em que me deparei com casos envolvendo exploração sexual e tráfico de drogas, busquei conjugar a segurança do condomínio com uma solução efetiva ao problema, sugerindo a adoção destas medidas administrativas, coibindo o ingresso indiscriminado de pessoas sem identificação nas dependências do condomínio, e isso acabou surtindo resultado”, aponta Zulmar.

MONITORAMENTO

Resultado de imagem para monitoramento

Outra maneira de tentar descobrir um comércio ilegal, segundo Roberto Piernikarz, diretor da BBZ Administradora, é ficar de olho no tempo de permanência dessas visitas. Os usuários de drogas, por exemplo, costumam fazer visitas rápidas para adquirir o produto ilegal e sair. Se esse tipo de fluxo for recorrente em uma unidade, é preciso ficar atento.

Além disso, é primordial a instalação de câmeras de segurança, principalmente em áreas de difícil acesso ou pouco fluxo de pessoas, e de luzes automáticas, que acendem quando seus sensores detectam movimento.

É aconselhável ainda, principalmente em condomínios maiores, que os funcionários da noite realizem rondas frequentes pelo condomínio e, caso seja verificado um problema em maior escala, deve ser analisada a ideia de contratar um segurança particular ou terceirizado.

Quanto pode custar ao síndico ser omisso?

O fato de o síndico ser omisso não significa que é a favor do crime. Ou seja, criminalmente ele não responde por nada. Entretanto, se a atividade ilícita for comprovada, os moradores pedirem providências e o síndico não tomar nenhuma atitude, ele pode responder civilmente pelos prejuízos que essa omissão causar a título de danos materiais e morais para o condomínio.

“Obviamente, essas questões dependem de uma análise do caso concreto para tentar mensurar a extensão dos danos, o grau de omissão e as circunstâncias em que essa se deu, para somente depois lançar um juízo de reprovabilidade sobre a conduta do síndico”, comenta Zulmar.

________________________________________________________________________________

A matéria tem vários outros pontos e o assunto é bastante polêmico e deve ser tratado com cuidado, mas deve ser tratado. Uma situação é clara, precisa haver reclamação por parte de mais de um morador e precisamos identificar o infrator para podermos agir de alguma forma.

Link para a leitura completa: https://www.sindiconet.com.br/informese/atividades-ilicitas-no-condominio-prostituicao-drogas-convivencia-prostituicao-trafico-etc

Fonte: sindiconet.com.br

Trabalhamos sempre pela satisfação do nosso cliente, contamos sempre com o seu apoio e a sua compreensão.

Walter Peres – Sindico Profissional

 

Manutenção do Portão de Entrada!

Portão de entrada do lado 301 do Edifício Sandra Lia estava totalmente fora de esquadro, assim como batendo na parte de fora, com dificuldades de fechamento. Nesse sentido acionamos a Serralheria SANTANA, que sempre nos atende prontamente, para efetuar manutenção no portão e deixá-lo em condições normais de operação.

O resultado do trabalho foi muito bom, resultado que trouxe maior conforto e segurança ao morador do Sandra Lia.

O portão foi retirado pela manhã, levado para manutenção na oficina da serralheria e recolocado no início da tarde, ou seja, rapidez e qualidade no atendimento.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Trabalhamos sempre pela satisfação do nosso cliente, contamos sempre com o seu apoio e a sua compreensão.

Walter Peres – Sindico Profissional

Sandra Lia, mais um desafio!

Eleito em 30/01/2018, mais um desafio nesse negócio que gostamos de atuar.  Após algumas reuniões com o conselho primeiramente e depois com os moradores, até a efetivação na assembléia, onde os moradores colocaram a confiança no nosso trabalho.

E começamos a trabalhar em seguida, com o desafio de modernizar o sistema de interfones que apresentou problemas e estava obsoleto o que dificultava um possível reparo, visto que não existem peças no mercado para o sistema antigo.

Elaboração de orçamentos e nova reunião com os moradores para escolha da empresa e melhor custo benefício, foi escolhido a NEXCOM para execução dos serviços. Conforme as fotos abaixo, o trabalho foi realizado a contento e conseguimos mais uma vez garantir a satisfação dos moradores.

Sistema antigo sendo retirado e preparação para o novo sistema:

Substituição dos aparelhos antigos por novos e modernos, dentro das unidades, que permitem agora a comunicação entre as unidades:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Instalação da central e placas Intelbrás, garantia de qualidade:

Trabalhamos sempre pela satisfação do nosso cliente,  contamos sempre com o seu apoio e a sua compreensão.

Walter Peres – Sindico Profissional